quarta-feira, 7 de abril de 2010

Sobre 20 Atitudes para seu bebê crescer mais inteligente


Vi em um blog e resolvi postar aqui também...só ñ tem a fonte!

Sempre é bom lembrar...


Está nas suas mãos tornar seu filho ainda mais esperto e plugado no mundo. Comece já a pôr em prática as idéias dos nossos consultores e se prepare para ótimas surpresas com o seu filhote.


A coisa mais gostosa da vida - acariciar seu bebê e brincar com ele - traz um monte de benefícios para a saúde mental e física da criança. Quer argumento mais forte para cobrir seu pimpolho com todo o chamego que você tem vontade de fazer e mais um pouco? Pois existe: a ciência comprovou que 50% do desenvolvimento do cérebro ocorre no primeiro ano de vida. É nessa fase que os estímulos certos, na quantidade e no momento adequados, podem turbinar a percepção e a inteligência. "A comunicação com o bebê se dá por meio dos órgãos sensoriais e ele é capaz de apreender muito mais do que consegue expressar", explica o neuropediatra Mauro Muszkat, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Por intermédio de estímulos, você transmite mensagens que vão formando o universo afetivo, psíquico e até cultural da criança. "Em condições tão favoráveis, ela tem mais chance de se tornar um adulto feliz e confiante", diz o pediatra Fábio Ancona Lopez, também professor da Unifesp. Aproveite os momentos em que o bebê está à vontade, sem sono e sem fome. "Quando ele se excita demais ou deixa de ser receptivo, é hora de parar", alerta a psicóloga Ana Merzel Kernkraut, do departamento de perinatalogia do Hospital Israelita Albert Einstein. Conheça as recomendações dos nossos consultores - e mãos à obra!


1- O poder do peito
A amamentação é o principal estímulo ao bebê, sem falar do bem que faz à saúde dele. O contato físico durante o aleitamento desencadeia reações vitais ao desenvolvimento afetivo, emocional e mental dele. Nos Estados Unidos, pesquisas mostram que crianças que mamaram no peito têm Q.I. mais alto. Por isso, se for possível, amamente.


2- Olhos nos olhos
Quando estiver amamentando ou conversando com o bebê, olhe nos olhos dele. A criança nasce preparada para enxergar a mãe desde as primeiras mamadas. É quando registra sensações e começa a construir a memória.


3- Língua de fora
Além de o rosto humano ser atraente para o bebê, estudos revelam que nos primeiros dias a criança já pode imitar o que vê - ou seja, dá conta dos desafios iniciais.


4- Gestos que falam
A criança faz a leitura do corpo e da expressão dos adultos que a cercam. Por isso, é importante demonstrar os sentimentos. Um simples beijo estalado gera a conexão de milhares de neurônios.


5- Música, maestro!
Cante canções de ninar, invente uma musiquinha ou coloque uma para o bebê escutar. Já existem estudos comprovando que ouvir música clássica (se toda a família curtir o programa, claro) contribui para o aprendizado da matemática.


6- Fralda com graça
Transforme a troca de fralda em diversão pura. Leves toques na barriguinha e no bumbum podem despertar o sentido do humor. Mas fique atenta: cara feia ou beicinho indicam a hora de parar.


7- No maior papo
Fale com ele sobre o tempo, sobre a alegria de tê-lo na sua vida, sobre o que ele quer fazer a seguir - enfim, sobre qualquer coisa, mas fale. Durante a conversa, a criança começa a perceber a melodia e o timbre da voz. Faça pausas entre as frases para o bebê aprender que há um momento para falar e outro para ouvir.


8- Vamos passear
Outros rostos, sons e cores da rua despertam naturalmente a curiosidade do bebê. Mas cuidado com a quantidade de estímulos para não deixá-lo agitado demais.


9- Farra no banho
Aproveite o momento em que o bebê se delicia batendo pés e mãos na água e vá dizendo o nome das partes do corpo. Assim você o ajuda a ampliar o vocabulário.


10- Espelho, espelho meu...
Por volta do quinto mês, o bebê se encanta ao se ver no espelho, mas ainda não se reconhece - o que vai ocorrer a partir de 1 ano. Mesmo assim, desde cedo brinque com ele em frente ao espelho e mostre "novidades" como o umbigo.


11- Que cheiro é esse?
Na hora do banho, deixe o bebê sentir o perfume do sabonete. Durante o almoço, aproxime algum alimento para que ele perceba o cheiro. Observe as reações. Esse jogo simples está relacionado ao desenvolvimento das noções mais básicas de prazer e satisfação.

12-Palmas, beijinhos, tchau

Os códigos sociais podem ser transmitidos desde cedo. Com o tempo, o bebê vai associar cada gesto à sua função.

13- Espetáculo de luz e cor

Objetos com cores vivas e brinquedos com luzes são uma atração irresistível e um aprendizado garantido.


14- Esconde - esconde
Primeiro é a fralda cobrindo o rostinho. Depois são os objetos jogados no chão. É o desaparecer e o aparecer, o ir e o voltar - um verdadeiro treinamento para lidar com situações de separação, como a da mãe que sai para trabalhar.


15- Causa e efeito
Anuncie algumas ações antes de executá-las: "Agora, vou acender a luz" ou "Vou fechar a porta" vão, aos poucos, ensinando ao bebê a relação entre causa e efeito.


16- Você no caminho
Deite em um edredom e deixe o bebê escalar seu corpo. Ajuda a coordenação.


17- Toque de carinho
Passe suavemente um retalho de seda ou veludo nos pés ou nas bochechas do bebê. Cada novo contato desencadeia um turbilhão de conexões neurológicas.


18- Dê nome aos bois... e a tudo o mais
Descreva tudo que vê ou ouve: "Veja a rosa vermelha"; "O cachorro latiu". Facilita a identificação.


19- Pele sobre pele
Massageie delicadamente braços, pernas e a barriga dele. O contato favorece as sensações de afeto e de segurança.


20- Balancê, balancê
Movimente o corpo do bebê com suavidade para a frente e para trás, de um lado para o outro. A criança gosta e, se quer continuar, pede mais. Com isso, aprende a reconhecer o que lhe agrada ou não.

Um comentário:

Rebeca disse...

Olá querida!
Vim retribuir sua visita. Desculpe a demora, ainda não consegui visitar todo mundo! Já estou te seguindo tá?

Um beijo